19.6 C
São Paulo
segunda-feira, 20 maio, 2024
Portal Big ABC by Juliana Bontorim
Big ABC Principal Santo André

Cidades iniciam vacinação infantil contra Covid-19

Após aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra Covid-19, ainda em 2021, a aplicação da vacina Comirnaty (da Pfizer-BioNTech) iniciou na sexta-feira, 14 de janeiro.

O menino indígena Davi Seremramiwe Xavante, de 8 anos, recebeu a primeira dose do imunizante da Pfizer no Estado de São Paulo.

Atualização: Nesta quinta-feira (20), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a liberação do uso da vacina contra a covid-19 CoronaVac em crianças e adolescentes, a imunização prosseguirá com atendimento total deste público. O plano do governador é vacinar todas as crianças com a primeira dose em, no máximo, três semanas.

Antes da notícias, apenas crianças de 11 anos, com comorbidades, indígenas e quilombolas estavam sendo vacinadas. Com a liberação da CoronaVac pela Anvisa, o estado de São Paulo começa a imunizar crianças com idade entre 9 e 11 anos sem comorbidades e de 6 a 11 anos com comorbidades, deficiências, além de quilombolas e indígenas.

No Grande ABC, as cidades iniciaram a imunização e cadastro para cumprir o calendário vacinal infantil. Confira detalhes de cada município!

Vacina no braço em Santo André

A Prefeitura de Santo André iniciou nesta sexta-feira (14) a vacinação infantil contra Covid-19. A imunização é voltada a crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas, e de 6 a 11 anos sem comorbidades.

É necessário realizar pré-cadastro no site https://vacinaja.sp.gov.br/ e depois fazer agendamento no site psa.santoandre.br/vacinacovid, que indicará data, local e horário da vacinação.

“Mais um importante passo na imunização da nossa gente. Com a chegada do imunizante infantil, Santo André já iniciou a aplicação nas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência, além de indígenas e quilombolas. A vacina salva vidas e tem nos ajudado a resistir à pandemia”, destacou o prefeito Paulo Serra.

A primeira criança a ser vacinada foi a índia Ana Sofhia Freire Silva, de sete anos de idade, moradora da Vila Guiomar. Ela foi imunizada no Reabilita (Centro Especializado de Reabilitação Física, Intelectual, Auditiva e Visual), localizado no bairro Campestre.

Assim como para os adultos, o agendamento da vacinação é vinculado ao número do CPF, que é um documento obrigatório. Além disso, o certificado internacional da vacina está vinculado ao documento.

Para as crianças com comorbidades ou deficiência permanente, no momento da vacinação é preciso apresentar laudo médico (prescrição médica, relatório médico, receitas ou exames) que comprove a condição clínica da criança, de acordo com a lista de comorbidades indicadas como prioridade.

A vacina destinada para as crianças é da marca Pfizer-BioNTech e possui o frasco na cor laranja, para diferenciar a dose destinada aos adultos. A dose também é menor, de 0,2 ml será aplicada em seringas de 1 ml, também específicas para a vacinação infantil, conforme orientação do Ministério da Saúde.

A lista de todas as comorbidades incluídas nesta fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 está disponível no site da Prefeitura de Santo André, no link http://tiny.cc/clcxtz

Texto: Rafaela Mazarin

Fotos: Helber Aggio/PSA

 

Menina de 11 anos com síndrome de Down é a 1ª criança vacinada em SBC

A cidade de São Bernardo vacinou a primeira criança contra Covid-19, a dose foi recebida pela pequena Rafaela Kimeri Franchini, de 11 anos, diagnosticada com síndrome de Down, na UBS Baeta Neves.

Para as demais crianças de 5 a 11 anos, com ou sem comorbidades, a aplicação terá início na próxima segunda-feira (17/01), nas 33 Unidades Básicas de Saúde, das 8h às 11h. Para isso, é necessário realizar o agendamento prévio, já disponível no site da Prefeitura www.saobernardo.sp.gov.br/web/coronavirus ou por meio do app São Bernardo na Palma da Mão.

Segundo o prefeito Orlando Morando, São Bernardo mais uma vez dá exemplo de agilidade na aplicação das doses contra a Covid-19. “Recebemos as vacinas hoje e já iniciamos a imunização, porque contra a Covid-19 não há tempo a perder. O público infantil e seus pais aguardavam há muito tempo por esse momento histórico não só para nossa cidade, mas para o Brasil”, destacou o chefe do Executivo.

Secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple Sobrinho acompanhou o ato ao lado da primeira-dama e deputada estadual, Carla Morando, e explicou como será o processo de imunização do público infantil. “O público-alvo desta faixa etária é composto por 74.500 crianças. Cerca de 10% delas apresentam comorbidades. A medida em que o município for recebendo os lotes, novos grupos serão contemplados, como foi feito durante todo o processo de imunização”, explicou Dr. Geraldo.

Muito corajosa, a primeira vacinada Rafaela não chorou e disse que estava bastante ansiosa para este momento. Os pais acompanharam a garotinha e se emocionaram com a imunização da filha. “Não dá para falar ainda em vida normal porque estamos vendo que a pandemia não acabou, mas já dá para ter um pouco mais de esperança de que vamos vencer esta batalha”, declarou o pai, Marcelo André Franchini, que segurou a criança no colo no momento da vacina. Além da menina, outras 8 crianças com comorbidades receberam a primeira dose da proteção contra o Coronavírus.

DOCUMENTOS – Os pais de crianças com comorbidades devem apresentar comprovante da condição dos filhos, por meio de receitas de medicamentos, relatório médico ou exames. Além disso, para realização do agendamento, a criança precisa deve possuir CPF. Para agilizar o atendimento, a Prefeitura recomenda que seja realizado o pré-cadastro no site do Vacina Já (www.vacinaja.sp.gov.br), do Governo do Estado.

AÇÃO CULTURAL – Com o objetivo de incentivar e democratizar a leitura pela cidade, o programa Espalhando a Leitura, da Secretaria de Cultura e Juventude, acontecerá de forma itinerante nas UBSs durante a vacinação de Covid-19 nas crianças. A equipe estará presente a cada dia em uma das unidades de saúde, onde serão disponibilizados títulos diversificados, entre literatura infantil, juvenil e adulta. A primeira a ser contemplada será a UBS Baeta Neves (Rua Giacinto Tognato, 1.100, Baeta Neves).

Texto: Vivian Rossi

Foto: Ricardo Cassin/PMSBC

 

São Caetano imuniza crianças contra Covid-19

O primeiro grupo a ser vacinado será o de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, e de 6 a 11 anos sem comorbidades. O agendamento será neste sábado (15/1), exclusivamente pelo site https://portais.saocaetanodosul.sp.gov.br/sesaud-agendamentos, – a abertura será informada nas redes sociais da Prefeitura tão logo o sistema estiver disponível.

Nesta sexta-feira (14/1), o município recebeu o primeiro lote do imunizante do laboratório Pfizer: foram entregues 610 doses, que devem atender 27% das crianças de 5 a 11 anos com comorbidades. A entrega foi acompanhada pelo secretário de Saúde pela coordenadora de Imunização.

Para se preparar para a campanha, a Secretaria de Saúde realizou a capacitação de cerca de 75 profissionais que atuarão diretamente na vacinação pediátrica. “Capacitamos os profissionais de Saúde e estamos com a estrutura pronta para iniciar a vacinação das nossas crianças. Sempre com organização, eficiência e segurança, marcas do nosso sistema de imunização”, informou o prefeito.

Segundo a coordenadora de Imunização, o objetivo da capacitação foi esclarecer como será o fluxo de trabalho das equipes, preparando-as para o agendamento, acolhimento e recepção das crianças; para a administração correta do imunizante; e para o registro das informações no sistema oficial do Estado, o Vacivida.

As famílias também podem se preparar para a campanha de vacinação, ajudando a agilizar o trabalho das equipes de Saúde. Basta fazer o pré-cadastro no site VacinaJá, do Governo do Estado de São Paulo (https://www.vacinaja.sp.gov.br/).

Vale lembrar que o site VacinaJá exige a utilização do CPF da criança. Não é aceito o CPF de pais ou responsáveis, pois os dados serão utilizados pelo sistema VaciVida para a emissão do passaporte vacinal da criança.

Quem ainda não tiver o CPF da criança pode solicitá-lo em agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Correios, mediante o pagamento de uma taxa de R$ 7,00. É preciso apresentar certidão de nascimento ou RG da criança, além do RG do responsável. O número do CPF é gerado na hora.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação de São Caetano do Sul

 

 

Como funcionará vacinação contra covid-19 das crianças em Diadema?

A Prefeitura de Diadema deu início a mais uma fase da Campanha Municipal de Vacinação contra a Covid-19: a imunização das crianças. No total, a meta é vacinar 44.062 crianças entre 5 e 11 anos. Entretanto, devido ao número limitado de doses distribuídas pelo Ministério da Saúde, os municípios terão que começar a campanha priorizando os mais vulneráveis, que são as crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiências, indígenas aldeados e quilombolas, e crianças de 9 e 10 anos sem comorbidades. As primeiras doses chegaram nesta sexta-feira (14) à cidade.

“Estamos preparados para vacinar as nossas crianças no menor tempo possível, mas devido ao número de doses limitadas que recebemos hoje na nossa Central de Imunobiológicos foi necessário dar prioridade para esse público. Pedimos para a população ter tranquilidade, pois à medida em que formos recebendo novas grades de vacina, o imunizante pediátrico vai ser disponibilizado para mais crianças, assim como fizemos para a população adulta. Enquanto isso, é fundamental que as pessoas se cuidem, respeitem os protocolos sanitários e façam uso da máscara, pois a pandemia não acabou”, afirma Dra Rejane Calixto, secretária municipal da Saúde.

Confira abaixo as principais dúvidas sobre a campanha:

– Precisa agendar?

Não. A vacinação será feita nas 20 UBSs de Diadema por livre demanda. Veja os endereços aqui: http://www.diadema.sp.gov.br/secretaria-saude/26592-conheca-os-locais-de-vacinacao-para-covid-19.

– Quais documentos são necessários para receber a vacina?

Nessa fase, os pais terão de apresentar atestado médico, receita ou exames que comprovem a condição clínica prioritária. Além disto, é necessário apresentar documento de identificação da criança (RG ou certidão de nascimento), CPF da criança, comprovante de residência de Diadema no nome dos pais ou responsáveis legais ou carteirinha da UBS e a Caderneta de Vacinação de rotina.

Conforme novas doses forem liberadas ao município, a previsão é ir abrindo para o público sem comorbidades, respeitando as faixas etárias.

– Por que precisa apresentar o CPF da criança?

O documento é pessoal e intransferível e seu número é fundamental para o registro de doses no sistema Vacivida, que concentra as informações sobre a vacinação contra a Covid-19 no Estado de São Paulo. Isso evita fraudes e garante mais segurança e transparência nos dados da vacinação.

– Quem não tem CPF, como faz para tirar o documento?

A solicitação do CPF para menores de idade pode ser feita online, no site da Receita Federal, desde que a pessoa já possua título de eleitor. Outra opção é pessoalmente nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios. Saiba todos os detalhes aqui: http://www.diadema.sp.gov.br/covid/27504-vacina-covid-19-para-criancas-pre-cadastro-no-site-vacina-ja-vai-acelerar-a-vacinacao

– Como agilizar a vacinação?

Agilize o pré-cadastro pelo link https://www.vacinaja.sp.gov.br/

Para cadastrar os filhos, pais e responsáveis devem acessar o site, clicar no botão “Crianças até 11 anos” e preencher o formulário.

Depois do cadastro é ver o cronograma e ir direto a uma das 20 Unidades Básicas de Saúde , com toda a documentação obrigatória.

– E para as crianças sem comorbidades, já tem o cronograma?

Segundo o Plano Estadual de Imunização (PEI), a previsão é iniciar na segunda semana de fevereiro a aplicação nas crianças de 11 a 9 anos, sem comorbidades. à medida que mais doses forem sendo distribuídas ao município, esse cronograma vai descendo a faixa etária.

– A dose das crianças é a mesma dos adultos?

Não. As crianças vão receber a dose pediátrica da vacina da Pfizer (Comirnaty), único imunizante, no momento, autorizado pela Anvisa para esse público. O tampo do frasco é da cor laranja, para evitar erros.

Além disto, o volume do líquido aplicado nas crianças abaixo de 12 anos é diferente: será de 0,2 ml, ou seja, 0,1 ml a menos do que na dose de idades maiores. A vacina é segura e eficaz, já vem sendo aplicada nos Estados Unidos e outros países da Europa e foi autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

– Onde posso acompanhar as informações oficiais sobre a campanha de vacinação infantil contra a covid-19?

Novas informações sobre a vacinação, assim como nova atualização do cronograma, serão amplamente divulgadas assim que o município receber a grade de vacinas. Para acompanhar todas as novidades sobre a Campanha Municipal de Vacinação, acesse a página: http://www.diadema.sp.gov.br/covid-19

 

Texto e fotos: Tatiana Ferreira

 

Obrigatório CPF para vacinação em Mauá

Nesta segunda-feira (17/01) tem início a vacinação contra a Covid de crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência em Mauá, e de 9 a 11 anos sem comorbidades.

A Prefeitura orienta os pais ou responsáveis sobre a obrigatoriedade da apresentação do CPF nos locais de imunização.

O documento pode ser solicitado pelo site da Receita Federal https://servicos.receita.fazenda.gov.br/…/inscricao.asp ou pessoalmente em uma agência dos Correios.
O responsável deve apresentar RG próprio, Certidão de Nascimento ou RG da criança. A taxa é R$ 7. O cadastro no www.vacinaja.sp.gov.br. que agiliza o atendimento.

É fundamental levar a carteira de vacinação e receituário ou relatório médico (até um ano de validade) com a descrição da comorbidade ou deficiência. A aplicação de doses será de segunda a sexta, das 9h às 16h, nas escolas municipais José Tomaz Neto, Lysiane Pereira Galvão, Lucinda Petigossi Castabelli, Chico Mendes e Galdino de Jesus dos Santos.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação de Mauá

 

Ribeirão Pires orienta pais a cadastrarem crianças no ‘Vacina Já’

A Prefeitura de Ribeirão Pires, através da Secretarias de Saúde e Educação, recomenda que os pais das crianças de 5 a 11 anos, próximo público-alvo da imunização contra a Covid-19, realizem o pré-cadastro no site “Vacina Já”, para agilizar o processo de vacinação.

De acordo com a enfermeira Marciléia Trovo, é importante que o cadastro seja realizado para também evitar maior tempo de espera. “Assim como os adultos e adolescentes fizeram quando chegaram suas respectivas oportunidades, agora é a vez dos pais realizarem o cadastro das crianças. O site é responsivo e o processo não dura mais que cinco minutos. Além de agilizar o processo de vacinação, fará com que as crianças passem menos tempo na fila de imunização, se houver”, destacou.

A imunização para este público começa nesta segunda-feira e será na Escola Municipal Engenheiro Carlos Ronhm, de segunda à sexta-feira, das 9 às 16h.

Para a imunização, será obrigatória a presença do pai, mãe ou avós, devidamente comprovada com a documentação. Na ausência, será solicitada a assinatura do termo de assentimento por um deles.

Além disso, é necessária a apresentação do RG, CPF, cartão SUS e carteirinha de vacinação para aplicação da vacina. A Escola Municipal está localizada na rua Primeiro de Maio, 170, Centro.

Nesta etapa, estão aptas as crianças que possuem as seguintes comorbidades, conforme preconiza o Estado de São Paulo: Pneupatias graves; Doenças cardiovasculares; Doenças Neurológicas; Doenças crônicas; Doença Renal; Imunocomprometidos; Síndrome de Down; Autistas; Deficientes Visuais; Deficientes Auditivos.

Para realizar o cadastro os pais devem acessar: www.vacinaja.sp.gov.br clicar no ícone “crianças até 11 anos” e seguir o passo a passo.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação de Ribeirão Pires 

 

Rio Grande da Serra vacina crianças com comorbidades

A cidade de Rio Grande da Serra, esta se organizando para dar início à imunização das crianças de 5 a 11 anos. As crianças a serem vacinadas com doses pediátricas da Pfizer, comprovadamente segura para nossas crianças.

“Nossa intenção é organizar pontos e horários específicos para vacinação infantil, pois não podemos fazer de modo simultâneo entre adultos e não deixar as crianças expostas as síndrome gripais”, afirma a prefeitura.

Nesta primeira etapa, serão vacinadas crianças com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas
Não é necessário agendamento.

Segue abaixo datas e locais das aplicações:
Nos dias 17, 18 e 19/01 – das 9h às 16h as aplicações das doses serão realizadas na EMEB Primeira Dama Zumira Jardim Teixeira (Av. José Maria Figueiredo, 491 – Vila figueiredo)

No dia 20/01 as aplicações serão realizadas na UBS Central, das 9h às 16h (R. Prefeito Cido Franco, 500 – Jardim Maria Paula)

E no dia 21/01 as aplicações serão realizadas na UBS Vila São João. R. Ceará, 261 – Vila S. João)

Lembrando que nestes dias as UBS´s só estarão aplicando vacinação infantil.

NÃO SE ESQUEÇA: Para vacinar crianças será obrigatório apresentação de documento com foto e o número do CPF

 

Texto e foto: Assessoria de Comunicação de Rio Grande da Serra

 

Artigos Relacionados

Santo André fica entre as três melhores cidades do Brasil em sustentabilidade

Juliana Bontorim

Projeto sociocultural inaugura unidade em sede dos Patrulheiros Mirins

Juliana Bontorim

Grupo de esportistas realiza treino solidário em celebração ao mês da mulher

Juliana Bontorim
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade & Cookies
error