17.6 C
São Paulo
sábado, 15 jun, 2024
Portal Big ABC by Juliana Bontorim
Cultura

São Caetano recebe projeto O Teatro Vai à Escola com tradução em Libras

Um projeto contemplado pela Lei Paulo Gustavo, por meio da Secult (Secretaria de Cultura) da Prefeitura de São Caetano do Sul e idealizado por Cris Ceccato, gestora de Inclusão e Acessibilidade Cultural e Educação Inclusiva junto à Secretaria Municipal de Educação de São Caetano, está levando teatro inclusivo até escolas da rede municipal de ensino.

O projeto O Teatro Vai à Escola está apresentando, em sessões presenciais gratuitas e acessíveis, com tradução em Libras, o espetáculo “Histórias para a Hora do Não”, que traz a atriz Carla Fioroni (que interpretou as gêmeas Ernestina e Matilde, da novela Chiquititas, do SBT) como protagonista.

Nesta terça-feira (12/3) foi a vez da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Sylvio Romero, no período da manhã, e a EMEF Prof. Rosalvito Cobra, no período da tarde. Amanhã, a peça será levada às EMEFs Luiz Olinto Tortorello e Padre Luiz Capra.

“Apresentei o projeto para as atrizes, que se encantaram com a proposta de adaptação da peça para Libras. Quero agradecer ao prefeito José Auricchio Júnior, à Secretaria de Cultura, à Secretaria de Educação e à diretora Juliana Brunhara por possibilitarem essa apresentação. O teatro é transformador, a cultura planta sementes do bem na vida das crianças”, disse a idealizadora Cris Ceccato antes da apresentação na EMEF Prof. Rosalvito Cobra.

Aprendizado lúdico

O espetáculo infantil “Histórias Para a Hora do Não”, escrito pela própria atriz Carla Fioroni, conta a história de duas meninas, Flor e Ada, que passam por situações inusitadas devido a uma mania que Flor e muitas outras crianças apresentam em determinada fase do desenvolvimento: dizer não para tudo.

Flor diz não para escovar os dentes, pentear os cabelos, tomar banho, se alimentar e guardar os brinquedos, entre outras atividades do dia a dia de uma criança; Ada, a amiga mais velha, tenta convencer Flor a dizer “sim” para esses hábitos, pois sabe o quanto essas ações são importantes para a saúde de qualquer criança ou adulto.

“Os alunos que vieram assistir à peça hoje, dos 1ºs e 2ºs anos, estão nessa fase do não. Em sala de aula, costumamos fazer rodas de conversa para discutir questões como limites, o que é certo e o que é errado. A peça traz esses aprendizados de forma mais lúdica e prazerosa”, avaliou a diretora Juliana.

Por meio da fantasia e do humor, várias áreas de conhecimento são exploradas na peça, como matemática, ciências, história, geografia, ética, literatura, consciência ecológica, higiene e saúde. Além disso, o texto aborda a valorização da autoestima, do carinho, afeto e responsabilidade com o outro.

“Desde que comecei o trabalho com o núcleo AEE (Atendimento Educacional Especializado) junto à Seeduc, senti a importância de trazer o recurso do teatro inclusivo por meio da Cultura para as crianças da nossa rede pública. Nada melhor do que a Arte para transmitir conhecimento de forma leve e divertida”, enfatiza Cris Ceccato.

 

Histórias para a Hora do Não

Ficha Técnica

•Texto: Carla Fioroni

•Direção: Ricardo Ciciliano

•Elenco: Carla Fioroni e Carla Pagani

•Idealização e orientação de inclusão e acessibilidade cultural: Cristiane Ceccato

•Som e Luz: Gui Oliveira

•Produção Executiva: Carla Pagani

•Realização: Pagani Produções Artísticas

 

Da Redação

Foto: Divulgação

Confira mais notícias em Portal Big ABC

Artigos Relacionados

Diadema oferece clube de leitura com obras femininas

Juliana Bontorim

Festas Juninas Culturais animam o Calendário Escolar da Rede Municipal de Ensino

Juliana Bontorim

Fundação das Artes estreia comédia trágica em São Caetano

Juliana Bontorim
Carregando....

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Saiba Mais

Política de Privacidade & Cookies
error